Governo diz que Rita Lee insultou PM sem justificativas em show

30/01/2012 16:26

 

O governo de Sergipe disse nesta segunda-feira (30) que a Polícia Militar (PM) foi insultada sem justificativas pela cantora Rita Lee. Ela foi detida por suspeita de desacatar a PM no sábado (28), em Barra dos Coqueiros, região da Grande Aracaju. Em nota (veja íntegra abaixo), o governo disse que os policiais agiram com sensatez. "Não foi registrada nenhuma ação dos policiais militares presentes na festa que justificasse os insultos proferidos pela cantora Rita Lee durante sua apresentação", aponta a nota.

Durante o show, Rita Lee teria xingado policiais que faziam a segurança no local de "cachorros" e "filhos da puta", segundo testemunhas. Após o espetáculo, que foi a despedida da cantora dos palcos, ela foi detida.

Em nota enviada por meio da Secretaria da Segurança Pública de Sergipe (SSP-SE),  o governo afirma que não houve, por parte dos policiais militares que realizavam a segurança do evento, nenhuma ação que justificasse as declarações da cantora.

 

O delegado Leogenes Correa afirmou no domingo (29) que, em seu depoimento, a cantora Rita Lee alegou ter agido por emoção em seu show de despedida.

Leogenes afirmou ainda que, em seu depoimento, a cantora disse que toda a ação foi gerada pelo calor das emoções, por ter achado truculenta e desnecessária a ação dos policias com seus fãs. Rita Lee, ainda de acordo com o delegado, citou como suas testemunhas a ex-senadora e vereadora de Maceió, Heloísa Helena (PSOL-AL), e a deputada estadual do Rio de Janeiro Janira Rocha (PSOL-RJ), que estavam presentes no show.

A cantora deixou a capital sergipana, por volta das 12h40 de domingo, em um voo direto para Guarulhos, em São Paulo. Procurada pela reportagem do G1 SP na saída do aeroporto, Rita disse que não poderia comentar o assunto. "Eu não posso falar, gente. Vocês não entendem isso?" Ela apenas confirmou que tal postura foi orientada por sua advogada.

Íntegra da nota
Veja abaixo a íntegra da nota:

"Sobre o episódio envolvendo a cantora Rita Lee, no último sábado, 28 de janeiro, na praia de Atalaia Nova, município de Barra dos Coqueiros, e o pedido da artista para que os policiais militares se retirassem do local, o Governo de Sergipe, através da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) e da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), esclarece que:

1 - Um evento da dimensão do Verão Sergipe, em que ela se apresentou, gratuito e que atrai dezenas de milhares de pessoas, depende diretamente da Polícia Militar para que a segurança de quem participa da festa seja garantida. O comando da PM cumpriu seu papel com louvor, tanto é que o número de ocorrências nos dois primeiros dias do evento foi considerado muito baixo, e a instituição tem o reconhecimento do Governo pelos bons serviços prestados.

2 - Não foi registrada nenhuma ação dos policiais militares presentes na festa que justificasse os insultos proferidos pela cantora Rita Lee durante sua apresentação. Os profissionais da segurança pública cumpriram com seu papel, inclusive na escolta da artista em seu trajeto do hotel em que estava hospedada até o local do show, atendendo a uma solicitação da produção de Rita Lee.

3 - A Polícia Militar agiu com sensatez ao não interromper a apresentação de Rita Lee no momento em que foi insultada e desafiada pela artista, afinal, outra reação poderia provocar manifestações violentas na plateia, atrapalhando o clima de paz e tranquilidade registrado até então no evento.

4 - O Governo de Sergipe lamenta que em seu último show da carreira, como ela mesma anunciou, a cantora Rita Lee tenha provocado um mal-estar com uma instituição como a Polícia Militar de Sergipe, que ali estava presente para zelar pela segurança do público, dos profissionais envolvidos no evento e da própria Rita Lee."

 

Fonte: https://g1.globo.com

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!