Capitão Augusto quase morre por falta de vaga em UTI em Hospitais sergipanos

09/07/2011 21:09

 Um grave acidente envolvendo uma viatura da policia militar de Sergipe e um veículo particular, acabou por chamar a atenção da população, devido a gravidade do acidente e a falta de leitos nas Unidades de Terapias Intensivas dos hospitais do Estado.

Um grave acidente ocorrido por volta das 10:30h desta quinta-feira (07), envolvendo uma viatura VW Gol da 2a Cia do 4º BPM - Batalhão da Policia Militar de Sergipe, e o automóvel Honda Civic de cor bege placa IAF 6629 de Nossa Senhora da Glória, deixou gravemente ferido o capitão PM José Augusto dos Santos Sobrinho.

O acidente aconteceu na rodovia estadual denominada Rota do Sertão, altura do povoado São Clemente (Vila dos Padres), entre os municípios de Nossa Senhora da Glória e Monte Alegre de Sergipe.

Os dois condutores saíram feridos, porém o quadro mais grave é o do capitão José Augusto, que foi removido do Hospital Regional de Nossa Senhora da Glória, onde recebeu os primeiros cuidados depois do resgate feito por uma unidade do SAMU para Aracaju.

O capitão José Augusto após ser encaminhado ao HUSE, começou a enfrentar os problemas da falta de vagas. O capitão Augusto foi removido após muita luta dos Familiares e amigos que se mobilização para salvar sua vida porque os hospitais João Alves “HUSE, hospital Primavera, Renascença e hospital São Lucas, não tinha vaga nas UTIs.

Como o estado de saúde do capitão era grave, ele não poderia ficar sem UTI , e a partir daí, os representantes da AMESE – Associação dos Militares de Sergipe, sargentos Jorge Vieira da Cruz e Edgard Menezes,  entraram em contado com o sub-comandante da PM, coronel Genário, com o presidente do Ipês para tentar resolver a situação.

Edgard e Vieira, na ânsia de acudir e salvar o colega entraram em contado com o deputado estadual, capitão Samuel Barreto (PSL), que estava em Brasília. Ao tomar conhecimento do que estava acontecendo, Samuel de imediato buscou contatar as autoridades sergipanas para resolver o problema. “Não é possível a gente ver um homem da lei, um colega nosso morrendo e não fazer nada. Não é possível não ter um hospital em Sergipe para atender um ser humano que corre risco de vida”, comentou Samuel.

Outro fato comentado pelos representantes da AMESE, foi a presença do comandante da PM, coronel Rezende, que esteve presente desde o momento que tomou conhecimento do fato. Segundo Vieira, o coronel Rezende além de preocupado também se prontificou em solucionar a situação.

 Mesmo com a presença do comandante geral da PM, a situação continuou a mesma, já que o Hospital da Polícia Militar também não tinha disponível uma vaga na UTI, já que essa ala está desativada no HPM.

“O nosso hospital HPM está com sua UTI sem funcionar um absurdo. Foi quando eu e o sargento Edgard começamos a ligar para o diretor do HPM, presidente do Ipes, Major George que é médico do HPM e para o Cel. Genário, sub Comandante Geral. Depois disso, saímos com a esposa do capitão Augusto para tentar arranjar uma vaga nos hospitais voltamos sem sucesso foi quando encontramos o Cel. Resende, Comandante Geral da PM na porta do HUSE. Depois de muita mobilização graças a Deus foi conseguido um vaga no Hospital Cirurgia e ontem à noite o capitão Augusto foi removido para o citado hospital. Fica ai uma grande lição. Vamos nos mobilizar junto ao Ministério Público para aumentar o número de leitos nos hospitais públicos e privados de Sergipe vamos também provocar o MP para reativar a UTI do Hospital da Polícia Militar, pois, só Deus sabe o dia de amanhã, ontem foi o Capitão Augusto, mas poderia ser qualquer um de nós”, desabafou o presidente da AMESE, sargento Jorge Vieira.

O deputado estadual Capitão Samuel antecipou o seu retorno a Sergipe quando soube dos acontecimentos envolvendo o Capitão Augusto.


Fonte: https://www.capitaosamuel.com.br 

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!